quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O nome que falta

Há algo que não nos ensinaram nos livros de história e matemática
E que nos faz entender que o amor que pregamos é vazio e tão tola nossa ética,
O nosso 'amor ao próximo', que tanto falamos, não é amor na prática
Porque, se fosse, não desviaríamos o olhar onde o preconceito se manifesta
Há algo que não tem nome,
E a ausência disso faz da vida uma sátira
Uma peça de teatro que sempre termina em festa
Com todos bem felizes segurando suas máscaras
Sorrisos fabricados com precisão milimétrica,
Há algo sem nome
E essa ausência é sentida no calor da África
Também no gelo europeu e nas selvas da América,
Tantos descobridores tentaram nomear a palavra mágica
Que talvez a língua dos anjos pronuncie da maneira mais correta
É o nome que falta, é algo sem nome
E quando isso for nomeado
Acabará com a miséria e a fome,
Pois é o que falta no vocabulário dos corações que não sentem e apenas consomem,
Há uma coisa que não pode ser dita
E todos os santos já tentaram pronunciar isso com ímpeto
E todos os empresários estão carentes e cheios de dívidas
Os anos passam e nos faltam sensibilidade e senso crítico
Para entendermos que pouco a pouco estamos virando máquinas,
Enquanto almoçamos vemos mais um homicídio
Nossa fome de miséria parece que não acaba
Pedimos mudanças com cartazes coloridos e um jeito tão cínico
Que a única mudança que se segue é a queda da nossa própria farsa
Há algo sem nome, mas com muito significado
E quando falarem alto o nome desse sentimento, as guerras ficarão no passado
E todos verão que o sistema econômico foi um grande equívoco
E todos verão que a troca mais importante não é o trabalho pelo dinheiro
E sim o corpo pelo espírito,
Há um nome que falta, há algo sem nome
E quando isso for nomeado
Mudará o pensamento dos homens
Pois será a chave para os que teimam em ter no peito ouro em forma de cadeado.

 

Rívison 23/10/2013