segunda-feira, 16 de maio de 2011

Pequeno Manual da Coragem



A riqueza é pra poucos
A esperteza é pra loucos
A beleza é um insulto
A pobreza é pra muitos
A coragem é pra todos
Mas poucos têm coragem de ter
A grandeza é para aqueles
Que gritam mais alto e denunciam este esgoto.
Vivemos em um inferno com precedentes
Vivemos entre guerras santas sanguinárias
Pensamos que somos sobreviventes
Mas não vivemos, só apanhamos nessa tortura diária.
Fomos condicionados a não reclamar
Fomos programados pelos 'mass media'
Ficamos felizes com um aparelho celular
Mas não fazemos nada para quebrar essa alegria fingida.
Cadê a riqueza? É pra poucos
A fazenda só pertence a um fazendeiro.
Mas é muita terra para um só homem
Que besteira, o homem se mede pelo dinheiro.
Cadê a esperteza? É pra loucos
Quem não for original ganha título de esperto
Quem é original é denominado perigoso
E assim "evoluímos", com problemas em nossos cérebros.
Cadê a beleza? É um insulto
Aquela atriz é só bonita, e não é talentosa
Para os pseudo críticos, a beleza invalida a inteligência
Mas o preconceito invalida tais opiniões neuróticas.
Cadê a pobreza? É pra muitos
Para essa população faminta e deseducada
A deseducação é o lucro dos que a domina
Sem pensamento crítico, fica fácil comandar a massa.
Cadê a coragem? É pra todos.
Mas é um dom tão raro que é retratado
Nos livros de história, nas páginas dos jornais
São heróis aqueles que têm a coragem de ter (algo mais).


2011 - Rívison

Nenhum comentário: