segunda-feira, 30 de maio de 2011

Depressão

-->




Essa depressão me arruína
Essa falta de atenção é uma desgraça
Eu vejo idiotas ganhando fácil a vida
Me conformo a pensar que esse mundo é uma farsa;
Um pai estava passeando com seu filho
Por uma rua bela e deserta
De repente, ele escuta o barulho de um tiro
Acertou o seu filho em uma das pernas
E é esse o mundo que vivemos
Essa é a realidade alegre e triste
A beleza é tão insegura quanto o medo
De viver uma ilusão que não existe;
A cada dia que passa eu me convenço
Que as horas me trazem um sofrimento interno
São ondas do Tártaro, mas eu chego a conclusão
De que, para ser iluminado, passa-se primeiro pelo inferno.
Essa depressão me arruína
Fico em casa escutando Noel Rosa
Também escuto Iggy Pop e Jonnhy Cash
Ninguém me dá um conselho que preste;
Eu vejo idiotas ganhando fácil a vida
Mas não, não vou entrar nessa jogada
É melhor conservar meu corpo sem feridas
Do que dar uma cartada muito errada;
A cada hora que passa eu me convenço
De que o amanhecer é sádico e belo
A luz escurece o que eu ainda tinha
Para ser iluminado, se vai primeiro ao inferno.


2011 - Rívison

sexta-feira, 20 de maio de 2011

21 de maio de 2007

Segunda-feira, 21 de maio de 2007
Não é nenhuma data comemorativa
Talvez seja em alguma outra parte do mundo
Pois bem, isso não vem ao caso;
Daqui a pouco, irrompe outro dia
Para aterrar esse enorme infortúnio
O sol vai rodar e queimar o asfalto
A luz vai beijar o que você veste.
Uma luz que vai embora tão cedo
No raiar de um novo luar
E dizem que esse dia não é importante
21 de maio de 2007;
Não é nenhum feriado nacional
Mas também não é o fim do mundo
É um dia como qualquer outro
"Qualquer outro", deveríamos tratar assim um dia?
Um dia é único e isso já basta
Para ser seu feriado mundial
Um dia na sua vida, uma vida Alaska
Fria, em pleno país tropical.
Perdoe-me se toquei em alguma ferida
Perdoe se seu médico não lhe receitou algo
Mas, ainda assim, eu permaneço escutando as batidas
Dentro de seu peito
Mas, ainda assim, eu permaneço escutando e elas dizem
Que você terá que viver esse 21 de maio
Como se fosse 22 de setembro no hemisfério sul
Como se fosse primavera e o céu estivesse azul
Mas há quem goste de frio, e é quente por dentro
Mas você parece não compreender a mensagem que o 21 de maio origina
Você é frio por dentro e quente por fora
E esse dia, como amanhã e depois, terá que ser vivido
Antes da última hora ir embora.



Rívison - 21/05/2007

Obs.: Tinha esquecido dessa. Revirando meu arquivo de escritos, a encontrei. Não tinha planos de atualizar o blog tão cedo. Mas diante de tamanha coincidência, e com tanto fanatismo religioso falando do fim do mundo na data de 21 de maio de 2011, não resisti em atualizar. "Mas também não é o fim do mundo". Não acredito em coincidências, mas às vezes acontecem...

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Pequeno Manual da Coragem



A riqueza é pra poucos
A esperteza é pra loucos
A beleza é um insulto
A pobreza é pra muitos
A coragem é pra todos
Mas poucos têm coragem de ter
A grandeza é para aqueles
Que gritam mais alto e denunciam este esgoto.
Vivemos em um inferno com precedentes
Vivemos entre guerras santas sanguinárias
Pensamos que somos sobreviventes
Mas não vivemos, só apanhamos nessa tortura diária.
Fomos condicionados a não reclamar
Fomos programados pelos 'mass media'
Ficamos felizes com um aparelho celular
Mas não fazemos nada para quebrar essa alegria fingida.
Cadê a riqueza? É pra poucos
A fazenda só pertence a um fazendeiro.
Mas é muita terra para um só homem
Que besteira, o homem se mede pelo dinheiro.
Cadê a esperteza? É pra loucos
Quem não for original ganha título de esperto
Quem é original é denominado perigoso
E assim "evoluímos", com problemas em nossos cérebros.
Cadê a beleza? É um insulto
Aquela atriz é só bonita, e não é talentosa
Para os pseudo críticos, a beleza invalida a inteligência
Mas o preconceito invalida tais opiniões neuróticas.
Cadê a pobreza? É pra muitos
Para essa população faminta e deseducada
A deseducação é o lucro dos que a domina
Sem pensamento crítico, fica fácil comandar a massa.
Cadê a coragem? É pra todos.
Mas é um dom tão raro que é retratado
Nos livros de história, nas páginas dos jornais
São heróis aqueles que têm a coragem de ter (algo mais).


2011 - Rívison