domingo, 24 de abril de 2011

Alice no país das mentiras


Já estou farto dessa vontade sem graça
Dessa indecisão rescisória
Dessa praia cheia de fumaça
Desses dias sem glória.
Já estou farto dessa mentira deslavada
Desses juízes da vida
Dessa mudança climática
Dessa viciante ferida.
Já estou farto desses anos novos
Desse sorriso mascarado
Desses sensatos que são loucos
Desses loucos que não estão errados.
Já estou farto desses programas de auditório
Desse país embriagado
Desses aplausos simplórios
Desse regimento atrasado.
Já estou farto do martelo do tribunal
Que prende a consequência e não a causa
Já estou farto do poder policial
Que não me protege e ainda diz que sou ameaça.
Já estou farto desses hippies caretas
Que só se preocupam com paz e amor
Já estou farto de preocupações repetitivas
Que só espalham alienação e dor.
Já estou farto de ver passar o tempo
E lembrar que ele é rápido e assassino
E lembrar que estou trancado em um apartamento
E sou telespectador da minha vida, apenas a assisto.
Já estou farto de ver passar o tempo
E lembrar que tenho que estudar para "ser alguém"
Se eu ainda não sou "alguém", o que eu sou?
A sociedade não responde essas coisas, não a convém.
Estou farto de ver passar o tempo
E me desesperar procurando um trabalho
Ou pior, perder tempo no birô de um emprego
Enquanto envelheço, me irrito e me desgasto.
Estou farto desse voto obrigatório
E de tudo que me obrigam a fazer
Se a liberdade é um direito fundamental
Então o que é que custa ser você?
Já estou farto desses vizinhos
Desses bairros, dessas cidades, desses estados
Já estou farto desse dinheiro mesquinho
Já estou farto desse planeta envenenado.
E você
De que está farto?




2011 - Rívison

2 comentários:

L. disse...

muito pertinente a letra, vc devia gravar pra eu ver como diabos vc vai encaixar tantas ideias numa musica!

a propósito, ja estou farta de esperar vc sabe o quê. ;]

Mô disse...

HUM