domingo, 24 de abril de 2011

Alice no país das mentiras


Já estou farto dessa vontade sem graça
Dessa indecisão rescisória
Dessa praia cheia de fumaça
Desses dias sem glória.
Já estou farto dessa mentira deslavada
Desses juízes da vida
Dessa mudança climática
Dessa viciante ferida.
Já estou farto desses anos novos
Desse sorriso mascarado
Desses sensatos que são loucos
Desses loucos que não estão errados.
Já estou farto desses programas de auditório
Desse país embriagado
Desses aplausos simplórios
Desse regimento atrasado.
Já estou farto do martelo do tribunal
Que prende a consequência e não a causa
Já estou farto do poder policial
Que não me protege e ainda diz que sou ameaça.
Já estou farto desses hippies caretas
Que só se preocupam com paz e amor
Já estou farto de preocupações repetitivas
Que só espalham alienação e dor.
Já estou farto de ver passar o tempo
E lembrar que ele é rápido e assassino
E lembrar que estou trancado em um apartamento
E sou telespectador da minha vida, apenas a assisto.
Já estou farto de ver passar o tempo
E lembrar que tenho que estudar para "ser alguém"
Se eu ainda não sou "alguém", o que eu sou?
A sociedade não responde essas coisas, não a convém.
Estou farto de ver passar o tempo
E me desesperar procurando um trabalho
Ou pior, perder tempo no birô de um emprego
Enquanto envelheço, me irrito e me desgasto.
Estou farto desse voto obrigatório
E de tudo que me obrigam a fazer
Se a liberdade é um direito fundamental
Então o que é que custa ser você?
Já estou farto desses vizinhos
Desses bairros, dessas cidades, desses estados
Já estou farto desse dinheiro mesquinho
Já estou farto desse planeta envenenado.
E você
De que está farto?




2011 - Rívison

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Rede Social




O que eu vejo são frases de Clarice Lispector
Ilustrando descrições de retardados que não a compreendem
Apenas acham interessante, e se julgam tão profundos
Mas têm a alma mais rasa que o chão.
O que eu vejo são frases de Oscar Wilde
Ilustrando descrições de retardados que não sabem quem ele foi
Apenas acham interessante, e se julgam tão sábios
Mas têm a inteligência menor do que um feijão.
O que eu vejo são frases de Bob Marley
Ilustrando descrições de retardados que se acham revolucionários
Porque escutam reggae ou defendem a maconha
São revolucionários de boutique e não sabem o que é revolução.
O que eu vejo são frases de Chico Buarque
Ilustrando descrições de retardados que se acham cults
Querem ser retrôs, mas não existe nada mais patético
Do que um pseudo-intelectual que não vê além da própria visão.
O que eu vejo são fotos sorridentes, convidativas
Mostrando os rostos de uma geração que se acha feliz
Apenas acham, porque, na verdade, felizes eles não são
Usam a tecnologia para disfarçar as feridas do coração.
O que eu vejo são fotos artísticas, fugindo do clichê
Mostrando o que passa na cabeça de alguém "pós-moderno"
Tão modernos e estranhos que chegam a provocar náusea
Fogem do clichê, mas não fogem de usar uma máscara.
O que eu vejo são falsos ideais, de gente fingida
Palavras escritas para causar boa aparência
Fotos tiradas para pertencerem a algum grupo ou família
O que eu vejo é uma geração que se esqueceu da própria essência.
Citemos frases de personalidades e intelectuais
Mas com respaldo, com propriedade, com "algo a mais"
Compreendendo o mundo ao seu redor e não só o próprio umbigo
O que eu vejo é uma geração hipócrita e individualista.
Coloquemos fotos sorridentes e convidativas num dia de sol
Mas coloquemos mostrando quem nós somos, de verdade
Pois o sangue que corre no nosso corpo está dando lugar ao banal
Essa geração só terá alguma chance quando o individual
Finalmente der lugar à universalidade.


Rívison - 2011

Obs.: Queridos(as) leitores(as), caso vocês se identifiquem com algum gosto literário ou musical citado acima, não se sintam ofendidos, não estou chamando vocês de retardados. Eu mesmo sou fã dos quatro artistas citados. Estou alertando para a superficialidade que muitas pessoas andam tratando alguns artistas imortais, só isso. Tenho certeza que essa carapuça não serve a vocês. Abraços.