quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Eu adoro sentir ciúmes



Adorei as árvores que você plantou esta manhã
O sol está tão firme, segurado no céu por ondas de calor
E amor e desamor e destinos que não existem
A véspera da saudade chega com muita dor
Baldei os meus preceitos, os medos do amanhã
Os ensinamentos nos levam para batalha
Quando não derrubamos um inimigo, derrubamos a nós mesmos
Talvez esse seja o sentido da vida:
Sempre existe uma falha.
E o sol continua firme em cima de mim
As estrelas ainda brilham em cima de mim
E os corações batem ao meu redor
E eles pulsam dizendo "eu quero ser o melhor"
Pra que isso?
Sempre saem das suas casas para ver a luz do dia
Porém, também, para curtir o brilho da noite
Em noite me transformei
Eu sei que a morte já me tocou, com aquela sua foice.
E tocou a todos, pois todos são culpados
Os únicos inocentes são aqueles mais espontâneos
Doçura que conquista a todos, e que irradia alguma coisa
Os únicos que se salvam,
São aqueles que para os outros são um sol momentâneo.
E o sol continua fervendo em cima de mim
As estrelas brilham, e não são as de Hollywood
Os corações pulsam dizendo "eu adoro sentir ciúmes"
Da minha roupa mal passada
Da minha comida sem gosto
Da minha propriedade privada.
Pra que isso?
Adorei as árvores que você plantou essa manhã,
Mas como você fez por interesse, elas não deram frutos.


Rívison - 2007

Nenhum comentário: